quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Bertus procura dentes nas galinhas dos ovos podres


Bertus - Quomodo potes, Catanie, annos gallinarum cognoscere?
Catanius - Ex dentibus, Berte.
Bertus - Insanis, Catanie: gallinae dentes non habent.
Catanius - At ego habeo et Roldum et Viapianum!


Para os tradutores confusos:

Annus = ano - acusativo plural (obj. direto) em "os".
At - conjunção = mas.
Bertus, i; et Catanius, i - 2ª declinação - vocativo singular em "e".
Cognoscere = conhecer.
Dens, is = dente.
Et...et, na mesma oração e entre palavras no acusativo = tanto...como.
Ex dentibus = pelos dentes. 
Habere = ter, segunda conjugação (habeo = tenho; habent = têm).
Insanire = estar (ficar) louco.
Potes = podes.
Quomodo = como.

Um comentário:

Ilich Ramírez disse...

Não está no contexto, mas isso me tirou do sério. O departamento jurídico da URBS, na sua livre interpetração do capitulo V da Lei 8906, resolveu regulamentar a distribruição entre os advogados da empresa dos honorários nas causas onde a empresa é vencedora. Quando a empresa perde, é ela quem paga. O capítulo V é claro, é de direito para advogados empregados em sociedades de advogados. O artigo 4º da Lei 9527 proíbe claramente isso. Outras cias municipais estão indo pra esse caminho. Está se criando entre os funcionários da URBS a supercategoria dos advogados, a classe privilegiada.