segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Samba do Saci Espancado




Apanhei sim, sem saber a razão!
De gorila fardado
De gente sem coração.

Eu que tenho a face alegre
Na alegria que à cidade serve
Não merecia isso não!
 
Hoje, todo machucado
Não entendo o atentado
Contra a folia não!

Não vai ser um mal-amado
Ou fuzil de soldado
Que infeliz me deixarão!

Não. Não deixarei morrer a alegria
Curitiba é a alma minha
Feliz, sou folião!